websites e design gráfico

Registro, Criação, Manutenção e Hospedagem de websites. Design Gráfico com criação e impressão de cartão de visita, folders, encartes, banners, santinhos para políticos etc.

sistemas

Softwares para gerenciamento empresarial com integração a NFe, com inúmeros relatórios prontos para a empresa, além de sistema de monitoramento de internet.

Atendimento ao Cliente Domínio Empreendedor

Empreendedores do Brasil

 

Faça parte desse empreendimento
Não podemos ficar de fora das ferramentas que a internet proporciona ao sucesso de seu negócio empresarial. Empreendedores e empresas poderão se utilizar de nossos serviços. 

Notícias

Registro, Criação, Hospedagem e Manutenção de websites <> Design Gráfico: cartões de visitas, folders, encartes, banners, santinhos para políticos, diagramação etc <> Sistemas para gerenciamentos empresarial e monitoramento da internet.

+ SOBRE FLUXO DE CAIXA: 1 | 2 | 3 | 4 |

Planilhas sobre Fluxo de Caixa | Ir à Home


Para que serve o Fluxo de Caixa

Fonte: Efetividade.net

O Fluxo de Caixa é um instrumento de controle que auxilia na previsão, visualização e controle das movimentações financeiras de cada período. A sua grande utilidade, no contexto que estamos apresentando hoje, é permitir a identificação (especialmente prévia, mas também posterior) das sobras e faltas no caixa, possibilitando ao profissional planejar melhor suas ações futuras ou acompanhar o seu desempenho.

Em uma empresa, o ideal é que o período de acompanhamento seja diário, mas autônomos que usem o sistema exclusivamente como instrumento gerencial podem se virar com períodos maiores - semanal ou até mensal - dependendo da sua liquidez. Períodos menores permitem maior eficiência nos investimentos e aplicação financeira dos saldos positivos, mas em compensação geram maior esforço ou custo de acompanhamento, no fenômeno conhecido como overhead. É importante que você encontre o seu ponto de equilíbrio.

De uma forma ou de outra, um controle de fluxo de caixa bem feito é uma grande ferramenta para lidar com situações de alto custo de crédito, taxas de juros elevadas, redução do faturamento e outros fantasmas que rondam os empreendimentos. Ele permite:

  • Avaliar se as vendas presentes serão suficientes para cobrir os desembolsos futuros já identificados.

  • Calcular os momentos ideais para reposição de estoque ou materiais de consumo, considerando os prazos de pagamento e as disponibilidades.

  • Verificar a necessidade de realizar promoções e liquidações, reduzir ou aumentar preços.

  • Saber se é ou não possível conceder prazos de pagamentos aos clientes.

  • Saber se é ou não possível comprar à vista dos fornecedores, para aproveitar alguma promoção.

  • Ter certeza da necessidade ou não de obter um empréstimo de capital de giro.

  • Antecipar as decisões sobre como lidar com sobras ou faltas de caixa.

Mas não pense que um empreendimento individual em que haja grande folga entre as receitas e as despesas (ou seja: em que ocorra saldo positivo com facilidade todos os meses) não pode se beneficiar deste controle adicional: saber antecipadamente *quanto* vai sobrar, e *quando* este dinheiro estará disponível, permite escolher as melhores aplicações financeiras e selecionar o momento ideal para usar este dinheiro, oferecer condições mais vantajosas (por exemplo: prazo) para clientes selecionados, e muito mais.

Recomendações adicionais

Organizar e manter o fluxo de caixa dá trabalho, mas é recompensador. Você precisa ser sistemático, e lembrar de alimentar as planilhas no início de cada novo período. Especialmente, você precisa estar disposto a manter atualizadas, com a antecedência que for possível, as colunas de valores previstos, e analisá-las sempre que necessário, para de fato poder colher o principal fruto desta ferramenta: a possibilidade de prever com maior precisão quando haverá sobra e quando haverá falta de dinheiro em caixa.

A análise antecipada também permite tomar as providências necessárias para que haja disponibilidade de caixa nas datas de vencimento de impostos, taxas, prestações, financiamentos e outros desembolsos com data certa, que incorrem em multas e juros caso atrasem.

Se o seu mercado for sazonal, leve isto em conta nas suas previsões, pois frequentemente os custos fixos (que ocorrem mesmo na baixa temporada) acabam sendo um grande vilão, e o faturamento da alta temporada precisa conseguir sobrepujá-los.

Quem poupa tem, e jamais se deve contar com o ovo antes de o mesmo ser adequadamente expelido pelo galináceo. Excessos de caixa devem ser aplicados, como vimos acima, mas é necessário haver uma margem de segurança que permita garantir o giro da empresa e também algum imprevisto. Não tenha excesso de caixa, mas também não imobilize demais, ficando à mercê de qualquer cliente que deixe de pagar uma fatura.

Agora é com você! Adapte o que aprendemos hoje sobre Fluxo de Caixa à sua realidade, e tenha um controle muito mais apurado sobre as suas finanças pessoais.

E que seus saldos finais sejam sempre positivos!

 


+ SOBRE FLUXO DE CAIXA: 1 | 2 | 3 | 4 |

Planilhas sobre Fluxo de Caixa | Ir à Home | Ver mais  Notícias

 

Home   |    Objetivo   |    Serviços   |    Vantagens   |    Portfólio   |    Notícias   |    Contato